Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Música sem Filtro

Música sem filtro sem estilos sem censura, sem cor ou credo, a verdadeira anarquia musical do meu cérebro.

Música sem Filtro

Música sem filtro sem estilos sem censura, sem cor ou credo, a verdadeira anarquia musical do meu cérebro.

Warrel Dane, Nevermore!

Dezembro 13, 2017

Pinheirinho

warreldane.jpg

 

São estas noticias que nos deixam tristes, abatidos e a achar que o mundo não faz muito sentido, Warrel Dane tinha 56 anos de idade e era uma das melhores vozes do metal, deixa-nos hoje ainda na flor da juventude, ficando apenas o seu legado.

Conheci-o através da sua musica num álbum de nome Dead Heart in a Dead World o seu 4º álbum de originais, para mim é um dos melhores álbuns já feitos, e esse agarrou-me logo à primeira musica, Narcosynthesis, depois é um destilar de peso onde até uma versão do Sound of Silence é um verdadeiro soco sonoro.

Warrel Dane, Nevermore!

 

Só vos digo uma coisa, os grandes estão a ir todos para o outro lado da cortina e aquilo deve ser a desbunda total!

Que descanse em paz!

 

 

John Lennon

Dezembro 08, 2017

Pinheirinho

Hoje passaram 37 anos desde o seu assassinato, um ícone da música um homem que escreveu grande parte da história da música, tanto nos Beatles como a solo. 

Fazhoje 37 anos que um fã o assassinou à porta de casa em nova york.

Na história da música apesar de muitas coisas boas que escreveu e compôs, a música imagine, é a música que logo nos vem à cabeça quando ouvimos alguém dizer o nome de John Lennon. 

Covers que valem a pena

Dezembro 07, 2017

Pinheirinho

Hoje uma homenagem às covers, uma nova roupagem a uma já de si, grande musica, que após nova roupagem passa a eterna, uma pequena lista para conhecerem, ouvirem e que nos dizem, que a musica quando é feita com paixão, quebra barreiras.

 

The Sound of Silence (simon & Garfankle)

Não sei ao certo quantas versões foram feitas desta musica, mas há duas que sempre gostei, uma mais recente, outra mais antiga:

Primeiro a dos Nevermore, uma versão bem pesada, onde se nota muito pouco do original, um hino ao que deve ser uma cover.

 

Os Disturbed pegam na mesma musica e entram numa onda mais sombria e negra, dando-lhe uma nova vida, transportando quem gosta de boa musica para outras sonoridades e esta cover está genial.

 

Message in a bottle (Police)

Esta versão apareceu no álbum dos Machine Head de nome Burnning Red, muitos anos após o grande álbum Burn My Eyes, voltam a fazer um grande álbum (deve ser da palavra "Burn")  e onde decidem colocar esta versão, que diga-se de passagem, está muito boa.

 

 

Iron Maiden 

Aqui apesar de só colocar uma musica, quero chamar a atenção para esta banda de tributo aos grandes Iron Maiden, não, não é as Iron Maidens apesar de até o poderem ser, são sim um projecto de nome Maiden UniteD, a forma como alteraram toda uma construção musical, levando-nos para sonoridades mais jazz, blues, folk. descubram esta banda e não se vão arrepender.

Strange World

 

Infinite Dreams

 

Heroes (David Bowie)

Falecem quase na mesma altura, David Bowie e Lemmy Kilmister, mas os Motorhead ainda foram a tempo de uma última homenagem, uma versão sem defeitos, sem medos, e um último adeus de uma das maiores lendas do Rock n' Roll, talvez mesmo, o verdadeiro significado de Rock N' Roll o Sr Lemmy Kilmister!

 

 

Hurt (Nine Inch Nails)

E claro, talvez uma das versões mais bem feitas de sempre, um Johnny Cash em final de vida, ainda vai a tempo de pegar nesta grande musica já no fundo do nosso esquecimento e traze-la novamente à vida, um adeus dito na forma do que melhor sabia fazer, musica! Obrigado Johnny por este grande momento.

 

 

O Prog Rock Nacional

Dezembro 06, 2017

Pinheirinho

Em 200 saia uma obra prima para o mercado, esta é das primeiras compras que fiz online, e ainda hoje sei que fiz a correcta decisão, uma mistura fantástica entre estilos do progressivo, tendo os Marillion como inspiração, tenho pena das gravações que encontro sejam ao vivo e não tenham a magia (nem a voz fantástica de um jovem de nome Tiago Lynx)

 

Falo claro está dos fantásticos Forgotten Sons e do seu álbum de estreia Fiction Edge 1 (ascent)

A banda na altura era composta por:

Miguel Valadares - Teclas

Jonny - Baixo

Nuno Sénica - Bateria

Tiago Lynx - Voz

Ricardo Falcão - Guitarras

 

E esta é uma obra prima para quem não conhece, um hino à boa musica.

 

TrackArtistTitleComposer 
01Forgotten SunsBig BangLinx 
02Forgotten SunsCreation PointLinx, Hugo Vasconcelos 
03Forgotten SunsRisingLinx 
04Forgotten SunsNatureLinx 
05Forgotten SunsChildLinx 
06Forgotten SunsThe WarningLinx 
07Forgotten SunsWartimeLinx 
08Forgotten SunsA JourneyLinx 
09Forgotten SunsArrivalLinx 
10Forgotten SunsRoutineLinx, Ricardo Falcao 
11Forgotten SunsBetrayed Part IILinx 

 

 

55865.jpg

 

A banda manteve-se quase toda até ao fantástico Snooze de 2004,

Este também um fantástico álbum e que me dá mim a conhecer um fantástico baterista de nome J C Samora.

 

Fiquem com um dos poucos vídeos que encontro no youtube de uma musica fantástica de nome, Betrayed Pt 2

Apesar de como disse antes, A voz de Lynx está para esta musica como a luva está para a mão, perfeita.

 

All of the Above

Dezembro 05, 2017

Pinheirinho

Uma das grandes surpresas para mim em termos musicais foi a fantástica junção de nomes gigantes do rock progressivo, para fazerem aquele que foi um dos grandes álbuns do ano 2000, eram eles Neal Morse dos Spock's Beard, Roine Stolt dos Flower Kings, Pete Trewavas dos Marillion e Mike Portnoy dos Dream Theater.

Juntos formaram uma super banda a quem deram o nome de Transatlantic.

O primeiro álbum que eram as iniciais dos seus nomes SMPT:e (SoltMorsePortnoyTrewavas) tinha como faixa de abertura uma espantosa musica de 30 minutos e 59 segundos dividida em 6 partes perfeitamente distintas.

Uma verdadeira obra prima do Rock Progressivo e sem duvida uma surpresa para quem não conhece:

"All Of The Above" – 30:59

  • I. Full Moon Rising
  • II. October Winds
  • III. Camouflaged in Blue
  • IV. Half Alive
  • V. Undying Love
  • VI. Full Moon Rising (Reprise)

 Tentem ouvir esta obra prima dos tempos modernos, como toda a boa musica, costumo dizer que se Beethoven, Mozart, Verdi, Wagner fossem vivos hoje, seriam músicos das vertentes mais pesadas da musica, pois é ai que estão os grandes génios dos tempos modernos.

Ouçam que não se vão arrepender e lembrem-se que o álbum ainda tinha muito mais:

  1. "We All Need Some Light" – 5:45
  2. "Mystery Train" – 6:52
  3. "My New World" – 16:16
  4. "In Held (Twas) In I" – 17:21

 

Inicio

Dezembro 04, 2017

Pinheirinho

Bem vindos ao meu novo espaço,

Há muito que desejo fazer o meu blogue sobre musica, a minha musica,

não minha de escrita, porque a única coisa que fiz foram letras nunca tocadas, (felizmente).

Mas a musica que ouço em todos as suas variações e estilos, que para mim definem apenas em dois, 

A Boa e a Má, 

para mim os subgéneros em que a musica é catalogada apenas a destrói por isso mesmo os ignoro, não quero saber se aquilo é Punk, Rock, Metal, Black Metal, Jazz, Blues, Indye, Folk, Thrash, Hard Rock, Pimba, Pop, Hip Hop, Progressiva, Instrumental, Clássica, e sei lá mais o quê.

Ou é Boa ou é má, se é boa para mim ouço, gosto, vibro, compro, se é má, ignoro!

 

Para primeiro post o melhor seria deixar-vos já com uma audição suave do que se espera deste blogue, o que é que por aqui podem ouvir, se gostam, digam, não se acanhem, se não gostam, façam como eu, não ouçam.

Para mim é uma das melhores musicas alguma vez escritas e interpretadas, por uma daquelas que é talvez uma das melhores vozes de sempre, Mr. Ronnie James Dio. Stargazzer dos Rainbow!

 

 

Para quem não sabe, os Rainbow nascem após Mr Blackmore sair dos Deep Purple, aqui junta-se com este vocalista de eleição, que apesar da sua baixa estatura, sempre será um dos maiores de sempre, juntos lançaram 3 álbuns de estúdio e um ao vivo.

- Ritchie Blackmore's Rainbow de 1975

- Rising de 1976

- On stage de 1977

- Long Live Rock 'n' Roll de 1978

Depois Dio sai da banda e com ele muita da magia da mesma, mesmo assim Blackmore não desiste e lança mais 5 Álbuns de estúdio e 5 ao vivo, sendo que 4 são gravações remasterizadas com Dio como Vocalista.

Apreciem esta obra prima e desfrutem!

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D